quinta-feira, 12 de novembro de 2009

MAGESTADE... reinar é sempre um "serviço sentido"

O que define um Poeta? Como se conhece a Poesia?
Quantos se iludem, julgando-se poetas, e quantos são poetas sem o saberem?
Como um "Rei-Missionário", o poeta é o sacerdote de mistérios capaz de interpretar o sentimento e a Vida, em palavras... daí que os antigos considerassem a poesia a língua das ciências, porque "Língua dos Deuses"...
Talvez Torga tenha percebido isso...

"Magestade"
(Miguel Torga)

Passa um rei – é o Poeta.
Não pela força de mandar,
mas pela graça mágica e secreta
de imaginar.

O ceptro, a pena – a lançadeira cega
do seu tear de versos.
O manto, a pele – arminho onde se pega
A lama dos caminhos mais diversos.

Um grande soberano
No seu triste destino
De ser um monstro humano
Por direito divino.

Post de David S (300)

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Amor é sempre o melhor tema...

Cartas de amor de Fernando Pessoa


Todas as cartas de amor são Ridículas.

Não seriam cartas de amor se não fossem Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,

Como as outras,

Ridículas.

As cartas de amor,

se há amor,

Têm de ser Ridículas.

Mas, afinal,

Só as criaturas que nunca escreveram Cartas de amor

É que são Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia

Sem dar por isso

Cartas de amor Ridículas.

A verdade é que hoje

As minhas memórias

Dessas cartas de amor

É que são Ridículas.


(Todas as palavras esdrúxulas,

Como os sentimentos esdrúxulos,

São naturalmente Ridículas.)